Web Analytics
18 de fevereiro de 2019

REVISTA GERAL BAHIA

INFORMAÇÃO COM CREDIBILIDADE

RETORNANDO – Em Macarani Vereadores retornam hoje as atividades com o fim do recesso parlamentar para a primeira sessão ordinária de 2019.

Pois é, os freqüentadores usuais das sessões ordinárias já estavam com saudades da rotina de segunda-feira a noite quando vão assistir aos debates da Câmara De Vereadores. Hoje com certeza Marão, Marledinha, Pastor Cristovão, Careca e a Imprensa (citamos os mais assíduos), estarão se reencontrando na primeira sessão ordinária do ano.

E os Vereadores irão reiniciar suas atividades para o terceiro ano do atual mandato. Mas, para um vereador a volta dos trabalhos terá um gosto especial mas também dará início a um novo desafio de uma carreira política ainda começando mas de ascensão muito rápida por assim dizer.

             Marlon Sousa inicia hoje sua caminhada como Presidente da Câmara.

Marlon Sousa (MDB), foi eleito Vereador em outubro de 2016, e em primeiro de janeiro de 2017 já era também eleito Primeiro Secretário da Câmara. Em dezembro de 2018 com a desistência de Edmilson Lima em disputar a presidência da casa a qual ele já tinha sido reeleito em sessão anulada pela Justiça, Marlon Sousa foi o escolhido para encabeçar a chapa e foi eleito para o cargo de Presidente.

E presidir a sessão ordinária de hoje não será novidade para Marlon, pois durante o mandato de Edmílson Lima ele foi o condutor da sessão em duas oportunidades em Edmílson e Jorge Motos estiveram ausentes. Além disso, este ano ele já conduziu a sessão extraordinária que aprovou a criação do Conselho Municipal de Segurança Pública (CONSEP).

O mandato de Edmílson Lima, que a partir de hoje passa a ser o Primeiro Secretário da casa, foi marcado por muitas incoerências na condução dos trabalhos. Quando lhe convinha era bem condescendente ao franquear a palavra ao público, mas também era bastante truculento e ditador quando se tratava de cercear a palavra dos vereadores de oposição quando os mesmos queriam expor seus pontos de vista.

Também não teve pulso para controlar pessoas que iam a Câmara no intuito de confrontar ou discutir deliberadamente com vereadores como muitas vezes aconteceu entre Vivaldo Neto e o Vereador Janilton Alves.

De natureza mais pacífica, espera-se que Marlon Sousa, mantenha o espírito democrático na casa e controle melhor a platéia.

Compartilhe via: