Web Analytics
6 de maio de 2019

REVISTA GERAL BAHIA

INFORMAÇÃO COM CREDIBILIDADE

ATERRORIZANTE – Áudio revela fato ocorrido na Praça do Crack em Macarani e expõe o terror das drogas em nossa cidade.

Em 2017 Prefeito anunciou o início da reforma da Praça.

Um áudio que chegou até a produção do RGBAHIA no último sábado e cuja veracidade dos fatos foi comprovada pela nossa reportagem, dá bem o exemplo do quanto as drogas estão afetando a juventude e as famílias em nossa cidade e o quanto trabalho as autoridades terão que desempenhar para pelo menos controlar a situação.

Segundo o relato do áudio de uma moradora próxima a Praça Municipal de Esportes, localizada nos fundos da Prefeitura anexa ao Colégio Estadual São Pedro: “No último sábado por volta das 19h uma casal de jovens aparentando ter entre 15 e 16 anos adentrou ao espaço da quadra com visível intenção de usar drogas e namorar sossegados. Mas a certa altura, quando já estavam fumando pedras de crack, a jovem começou a passar mal e então o rapaz temendo pela vida da companheira saiu em desespero pedindo socorro na vizinhança.”

Embora não tenhamos conseguido informações mais concretas junto ao Hospital São Pedro, confirmamos que a atitude do rapaz salvou a vida da moça que foi socorrida a tempo e conseguiu ser salva de um possível ataque cardíaco.

Hoje a Praça Municipal de Esportes, não é chamada “Praça do Crack” a toa. O patrimônio público sofre com o abandono  e destruição depois de ter sido uma das primeiras obras anunciadas pelo Prefeito Miller Ferraz, cuja reforma começaria em maio de 2017. Mas de lá para cá, dois anos se passaram e a situação só foi piorando com o local sofrendo ações de vandalismo até chegar ao ponto de se tornar a área preferida pelos usuários de drogas e até concentração de traficantes que rondam por lá oferecendo seus produtos.

Enquanto isso: o próprio Colégio Estadual São Pedro (CESP), não tem um espaço para que os alunos pratiquem educação física e perdeu sua principal área de eventos culturais. Isso sem falar no medo dos moradores no entorno da Praça e nos proprietários de trailers e seus clientes que a noite fecham as portas mais cedo temendo assaltos e atos violentos dos noiados. Confiram o áudio que corrobora toda História narrada nesta matéria.

Nota do Editor – As imagens no alto da matéria são ilustrativas e não refletem nenhuma situação registrada no Município de Macarani.

Compartilhe via: