Web Analytics
19 de março de 2020

REVISTA GERAL BAHIA

INFORMAÇÃO COM CREDIBILIDADE

NÃO É SÓ O CORONA – Em Macarani falta de planejamento transforma lagoa no maior criadouro de mosquito da dengue na região.

Recentemente o RGBAHIA, publicou uma matéria sobre o perigo que se tornou o Parque Poliesportivo da Lagoa do Marjorie Parque em Macarani, por conta exatamente do volume de água que se acumulou na cratera da lagoa que havia sido drenada para a primeira etapa das  obras de revitalização da área de lazer. Como a lagoa foi drenada e sua extensão em circunferência quadruplicou de tamanho, com as chuvas a lagoa virou um grande açude  ao ar livre.

Nós chamamos a atenção para o fato de crianças estarem usando o local para tomar banho colocando em risco a própria vida em função da profundidade da água parada. Por incrível que pareça houve até quem debochou da matéria ao comentar em redes sociais, mas o fato é que se a área estivesse cercada como ficou a Praça Paulo Fernandes por quase dois anos, não haveria riscos. reveja a matéria: http://revistageralbahia.com.br/2020/03/09/tudo-junto-irresponsabilidade-da-gestao-risco-na-saude-publica-risco-de-vida-e-travessura-de-criancas-tudo-isso-na-lagoa-do-marjorie/

Na oportunidade chamamos a atenção também para a preocupação dos moradores do entorno da Lagoa na parte de baixo da mesma, onde eles viam com muito receio o volume de água aumentando e o risco de terem as casas invadidas porque não havia e nem foi feito até hoje um canal de escoamento (sangradouro), para canalizar o excedente de águas da chuva.

De lá para cá nada foi feito em termos de ação preventiva. O maior lago artificial de Macarani continua em área livre, os garotos da Vovó continuam aprontando e deixando os pais aflitos, e os moradores continuam preocupados com uma vazão muito grande de água já que a tendência é de mais chuvas nos próximos dias.

Mas a preocupação também ganhou mais um ingrediente. Com a expansão da área inundada pela água, os moradores do Marjorie e de toda a cidade estão expostos ao maior criadouro de mosquitos da dengue da região em área urbana. Como a administração vai poder cobrar ações de prevenção e colaboração da população de Macarani se a Lagoa estará lá com muito mais água do que teve nos últimos 15 anos? A dupla de Repórteres do RGBAHIA, Jota Alves e Ericson Araújo, esteve no local e traz em vídeo como está a situação. Confiram!

O setor de Vigilância Sanitária e Epidemiológica, e o Conselho Municipal da Saúde deveriam prestar mais atenção e pedir providências. Quanto ao risco de uma inundação das casas, é caso para o tal Conselho Municipal de Defesa Civil e Segurança Pública. Aquele mesmo que foi criado por Lei Municipal para satisfazer caprichos do Banco do Brasil e para que Macarani fosse considerada apta a receber recursos para obras emergenciais de segurança em caso de situação de calamidade, mas que ninguém sabe se existe de verdade, quem faz parte e como chegar até os responsáveis. NÃO É SÓ O CORONAVÍRUS!

Compartilhe via: