Web Analytics
30 de abril de 2021

REVISTA GERAL BAHIA

INFORMAÇÃO COM CREDIBILIDADE

HOJE O DIA É DELAS – Dia 30 de abril é para cantar, mulher brasileira em primeiro lugar!

30 de abril é o 120.º (centésimo vigésimo) dia do ano no calendário gregoriano. Faltam 245 para acabar o ano de 2021.

E hoje o Dia da Mulher.

Mas, antes que alguém diga que o nosso editor está maluco, vamos deixar claro que é hoje é dia da mulher brasileira!

Esta data foi criada para reforçar o desenvolvimento e reeducação social sobre os direitos que as mulheres devem ter na sociedade. Isso porque, ao longo dos anos, as mulheres enfrentaram muitas restrições nas diversas sociedades predominantemente machistas e patriarcais.

Assim como o Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março, o Dia Nacional da Mulher também homenageia e lembra a luta das mulheres na conquista de seus direitos. Infelizmente, o Dia Nacional da Mulher não é devidamente difundido no país. A data acaba por ser ofuscada pelo Dia Internacional da Mulher que, nos últimos anos, desviou-se do seu caráter político e passou a ser visto como mais uma data comercial.

O combate ao sexismo, à misoginia e a todos os outros tipos de discriminações contra o gênero feminino é o alvo central dos debates que ocorrem neste dia, seja em escolas ou em instituições, com foco na luta pela igualdade.

Origem do Dia Nacional da Mulher

O Dia Nacional da Mulher foi instituído em 1980, através da lei nº 6.791, de 9 de junho de 1980. A escolha da data é o dia do nascimento de Jerônima Mesquita, sendo assim uma homenagem a essa enfermeira brasileira que liderou o movimento feminista no Brasil e que colaborou na criação do Conselho Nacional das Mulheres.

Além disso, Jerônima também foi a fundadora do Movimento Bandeirante, cujo principal objetivo era promover a inserção da mulher na sociedade em áreas diversas.

Macarani hoje tem a mulher muito bem representada no contexto político social, já que nas últimas eleições municipais escolheu uma mulher, Selma Souto,  para administrar o município pela primeira vez. Também pela primeira vez elegeu duas representantes femininas para a Câmara de Vereadores sendo a advogada  Dra. Pauline Porto e a Professora Edilene Maria, e assim elas se juntaram a Dra. Giselle Fátima Guimarães que é a titular do poder judiciário em nossa cidade. Os três poderes em Macarani hoje tem representação feminina.

Compartilhe via: