NEM CHORO NEM VELA – Jogaram na privada a minha a sua a nossa história. A famosa CAIXA D’ÁGUA desceu por água abaixo.

“O impressionante é que uma obra que
“representa perigo” aos olhos de alguns e que poderia cair a
qualquer momento.
ESTÄ COMPLETANDO 15 DIAS de tentativa pra derrubar e não
conseguiu nem a metade. Será mesmo que cairia tão fácil?

Alguns se esquecem que essa era uma obra feita
em época que nã se fazia obras públicas descartáveis. Como nos nossos dias que
em menos de um ano já precisam de reforma. Essa por exemplo foi feita com
tijolos dobrados revestidos com uma tela de ferro e rebocada com concreto. Alguém
conhece uma outra obra pùblica feita com esse tipo de material nos nossos dias
em Macarani? NÃO. Então vamos ficar só na memória. Mas UM POVO SEM MEMÓRIA É UM
POVO SEM HISTÓRIA”



Esse texto muito bem redigido pelo internauta Jonys Reis em seu perfil no Facebook, é um desabafo que representa todos aqueles que
desde o início se posicionaram contrários à demolição da antiga Caixa D’Água por considerarem
que, sem o peso da água e com um processo de restauração o patrimônio histórico
municipal de 60 anos de
existência poderia ser preservado. E, diga-se de passagem, 60 anos sempre com o peso de 80 mil litros de água armazenados
permanentemente.
Vale lembrar, aos que creditam a editoria do RGBAHIA, a cruzada em defesa da preservação do patrimônio histórico, que a iniciativa
partiu da Câmara de Vereadores
através de pedido do Vereador Marlom
Sousa (PMDB),
que foi o primeiro a levantar a bandeira e que segundo
ele mesmo recebeu “promessa” do Chefe do Executivo de que a estrutura
seria preservada.

Um pouco de História  A primeira caixa d’água
de Macarani foi uma obra do saudoso Ex-Prefeito, Clério Correia,
e levou oito meses para ser construída entre outubro de 1957 e maio
de 1958,
 quando foi entregue a população de Macarani. O
Pedreiro (Mestre de Obras),
 responsável pela construção foi o
também saudoso, Arquelau Paixão. Portanto, justamente
neste mês de maio a caixa d’água está completando 60 anos e como presente de aniversário será demolida.

Funcionário
do SAAE, Jonys Reis
sabe do que está falando, e a sua
postagem mostra que a existem macaranienses preocupados com a preservação do
patrimônio histórico da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *