RASTILHO DE PÓLVORA – Nunca um aperto de mão gerou tanto alvoroço em Macarani, sáiba por que.

O que
mostra a foto?
A
pergunta na própria legenda da fotografia publicada na Fan Page do RGBAHIA no Facebook, e
que não ilustrou nenhuma matéria alusiva aos fatos ou a data (29/06/2018) em
que a mesma foi tirada pela nossa produção. Na nossa ótica mostra apenas um
aperto de mão entre duas pessoas civilizadas, bastante conhecidas dos
macaranienses (e põe bastante nisso), que foram convidadas para o mesmo evento
social e que se cumprimentaram dentro dos mais simples padrões das convenções sociais e democráticas regras da
boa educação.
Mas,
ao que parece em uma cidade ainda muito provinciana apesar da situação
privilegiada em termos educacionais e de
tecnologia de comunicação e informação
como é Macarani, um simples gesto
como o retratado na foto gera de imediato uma teoria da conspiração. Mas, conspiração contra o quê? Ou contra
quem?

Assim
como a matéria publicada no RGBAHIA com
exclusividade no dia 30 de julho esclareceu, o evento onde ocorreu o famoso
aperto de mãos, foi um evento social e
festivo
na Fazenda Vale Verde,
onde também estiveram presentes os Deputados
Ronaldo Carletto (Federal/PP) e Rosemberg Pinto (Estadual/PT),
e que na
oportunidade foram apresentados como a dupla  de candidatos da “maioria dos líderes de  oposição
em Macarani”.http://www.revistageralbahia.com.br/2018/06/rolo-compressor-com-ronaldo-carletto-e.html

Na
matéria não existe nenhum parágrafo, nenhuma citação de que naquele momento se
firmou alguma aliança, pacto ou acordo
político entre Armando Porto e Olisandro Nogueira,
visando nem mesmo o
apoio a esses candidatos nestas eleições ou a disputa política futura em Macarani. 
Tão
pouco, foi ouvido lá ou em qualquer outro local algum pronunciamento de Armando ou de Nogueira sobre
esse fato. Na verdade após se cumprimentarem, posarem juntos (nem mesmo lado a lado), na fotografia
com os deputados e os anfitriões da festa Adilson
Passos e Zeneldo Mattos
, cada um deles seguiu cumprimentando os demais
convidados e amigos que estavam presentes.
Uma
foto, um fato, varia interprertações. Um conceito de quem com certeza tem medo
de provar do próprio veneno.
É
absolutamente vital saber distinguir o inimigo do adversário. Os dois são muito
diferentes entre si. Enquanto o adversário contenta-se em derrotá-lo, o
inimigo só encontra paz destruindo-o. 
 
Só não tem adversário ou cria inimigos quem é politicamente inofensivo. Os que
têm ambição e lutam por seus objetivos por certo terão adversários e talvez, ao
longo da carreira, adquiram inimigos.
 
Não é preciso gastar tempo para analisar os adversários: são participantes do
jogo da política, competidores por vezes duros e até desleais, mas o que
desejam é vencer a eleição e ocupar o cargo. Não os move o ódio pessoal, nem o
desejo de destruição, que são sentimentos exclusivos dos inimigos. Já sobre
estes sempre há muito o que falar e ainda mais para aprender. Inimigos podem
surgir na vida pessoal e ser transportados para a política – ou podem surgir
nesta própria área. Não importa a origem: o inimigo alimenta sempre um
sentimento negativo para com você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *