VIOLÊNCIA QUE CHOCA – Em Macarani Polícia investiga denúncias de estupro contra duas crianças.

Na
última quarta-feira duas mães compareceram ao Conselho Tutelar dos Direitos Da Criança e Do Adolescente com
uma grave denúncia. Segundo elas, suas filhas menores de quatro e nove anos
respectivamente haviam sido estupradas por um indivíduo morador de Macarani.
Seguindo
os procedimentos, os Conselheiros
Tutelares
encaminharam as mães a Delegacia
de Polícia
a fim de que as mesmas prestassem queixa contra o acusado,
dessem seus depoimentos e a partir das conclusões da Polícia fossem tomadas as devidas providências.
Ainda
nesta quinta-feira (02), a produção do RGBAHIA, manteve
contato tanto com a Polícia Civil na
pessoa do Delegado Dr. Marcelo Cavalcante,
quanto com o Presidente do Conselho Tutelar, Adceu Cordeiro,
para sabermos detalhes sobre o que havia acontecido e se confirmavam as
informações. Tanto o Delegado quanto
o Presidente do Conselho Tutelar,
confirmaram que havia as denúncias, o nome dos envolvidos mães, vítimas e
acusados, mas nos pediram muita cautela por se tratar de crianças com a idade
de quatro e nove anos e também a preservação das famílias envolvidas.

Seguindo
as orientações dos representantes da
Lei,
decidimos aguardar até que pudéssemos ter mais informações. Só que: na manhã desta sexta-feira
(03), uma mãe de uma das crianças que podem ter sido vítimas do acusado postou
um post em seu perfil no Facebook, onde
ela confirma que sua filha foi sim vítima.

Gente , por  favor  vamos tirar esses estupradores do nosso meio, hoje
foi com minha filha amanhã pode ser as de vocês. Por favor denuncie, peça
socorro pelas nossas crianças. Eu pedi socorro pela minha filha.”

“Falem, gritem, pois
o estuprador de minha filha tá foragido quem o ver avise, peça socorro, porque
dói muito ver um vagabundo roubar a Inocência de uma criança de nove anos. vamos
nos unir e prender todos eles.”
Segundo informações, ainda não foi emitido nenhum mandado de
prisão contra o acusado. Continuamos em contato com as autoridades,
acompanhando os fatos e só divulgaremos aqui, qualquer certeza que vier das
palavras das autoridades policiais ou judiciais. Salvo o caso, se alguma das
mães novamente decidirem expor suas filhas e publicar novas declarações nas
redes sociais assumindo total
responsabilidade pela publicação do fato.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *