Web Analytics
22 de fevereiro de 2024

REVISTA GERAL BAHIA

INFORMAÇÃO COM CREDIBILIDADE

NA RONDA – QUEIMA DE ARQUIVO – CPF CANCELADO – MATOU MAS MORREU – ASSASSINO CONDENADO.

QUEIMA DE ARQUIVOMateus foi encontrado morto dentro de cemitério. Uma série de eventos chocantes e perturbadores assolou a cidade de Ilhéus, no sul da Bahia, deixando a comunidade em estado de choque e consternação. Na noite de terça-feira, dia 20, Mateus Ferreira dos Santos, de 23 anos, amigo próximo dos irmãos Joelson Divino Moreira Júnior, de 19 anos, e João Victor Santos Moreira, de 10 anos, vítimas de um brutal duplo homicídio, foi encontrado morto dentro de um cemitério.

                                                   IRMÃOS EXECUTADOS

De acordo com informações divulgadas pela Polícia Civil do município, Mateus Ferreira dos Santos foi abordado na rua por indivíduos armados, que o obrigaram a levá-los até a residência onde ocorreu o terrível crime contra seus amigos. Na madrugada de terça-feira, ele foi testemunha da morte brutal dos irmãos e, em seguida, foi sequestrado pelos criminosos.

                  MATEUS FERREIRA

O desfecho trágico se deu com a descoberta do corpo de Mateus dentro de um cemitério, aumentando ainda mais o clima de terror e angústia que paira sobre a cidade. A violência indiscriminada e impiedosa que ceifou a vida não apenas dos irmãos, mas também de seu amigo, deixa a comunidade perplexa e revoltada.

CPF CANCELADOTraficante do São Pedro tomba em confronto com policiais militares em Itabuna. Na noite desta quarta-feira (21), um indivíduo identificado apenas pelo prenome Ariel, tombou em direto confronto com policiais militares do 15° BPM, em Itabuna. A ação policial aconteceu no âmbito da Operação Garra de Arquimedes, e após denúncia anônima de que traficantes estariam atuando na Rua José Carlos, no bairro São Pedro.

Uma guarnição deslocou-se e avistou alguns suspeitos que, de imediato, empreenderam fuga. Um deles adentrou em um beco e abriu fogo contra os policiais, que revidaram e o atingiram. Ariel ainda foi socorrido pela guarnição para o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães, mas não resistiu aos ferimentos. Na ação policial foram apreendidos crack, cocaína, maconha e uma pistola de calibre .380, além de cinco munições.

Todo  o material apreendido foi apresentado na sede da Corregedoria da Polícia Militar, procedimento padrão quando há o chamado Auto de Resistência. O corpo de Ariel foi removido para a sede do Departamento de Polícia Técnica de Itabuna.

MATOU E MORREUBorracheiro é morto a tiros em Conquista; autor do crime é localizado e morre em confronto com a PM. Um homem foi morto dentro de uma borracharia localizada na Avenida Macaúbas, no bairro Kadija, em Vitória da Conquista, na tarde desta quarta-feira (21). A vítima foi identificada como sendo Fábio Júnior Oliveira Carvalho, ele era morador no bairro Kadija e muito conhecido nas imediações.

O autor do crime teria chegado a pé, com um capacete na mão, e atirou uma única vez na vítima. Ele foi identificado como Vinícius, e estava hospedado em uma pousada às margens da Avenida Integração.

FÁBIO JÚNIOR FOI EXECUTADO

Horas depois do homicídio, uma operação conjunta, realizada na noite desta quarta-feira 21, envolvendo a Rondesp, 77ª Cia, 78ª Cia e o Esquadrão Falcão, conseguiu localizar o assassino de Fábio Júnior em uma pousada às margens da rodoviária de Vitória da Conquista.

O suspeito trocou tiros com a força policial e acabou vindo a óbito no Hospital de Base. Segundo informações, ele estava foragido do Rio de Janeiro.

NA JUSTIÇA Assassino é julgado e condenado em Itaratim. Um Júri Popular foi realizado nesta terça-feira (20) no Fórum Municipal da cidade de Itarantim, no julgamento do jovem Márcio Silva Lisboa, vulgo Barão, acusado de ter assassinado outro jovem de nome Ademilson Carvalho conhecido como Véi. Este crime aconteceu no dia 29 de fevereiro de 2020 na rua Boa Vista no bairro Bob Kennedy.

Este foi o primeiro julgamento do ano que começou pela manhã e transcorreu durante todo o dia e só foi terminar à noite com o Júri Popular condenando por 18 anos e 9 meses o réu que já se encontrava preso.

Compartilhe via: